Notícias

Moinho e Vale apresentam Programa Proteger é Preciso na Câmara

De novembro de 2015, quando foi lançado, até maio de 2017, o Programa Proteger é Preciso visitou 22 escolas da rede pública de Corumbá e Ladário, três comunidades rurais e formou 25 multiplicadores. Ao todo, envolveu 2.545 estudantes de escolas da rede pública, 280 participantes do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano e 96 de comunidades rurais. Atingiu público direto de 4.383 pessoas e indiretamente mais de 13 mil pessoas.
Esses resultados obtidos pelo Programa Proteger é Preciso foram apresentados nesta terça-feira, 27 de junho, aos vereadores de Corumbá durante sessão na Câmara Municipal. "Não estamos aqui para falar dos 300 mil reais investidos no programa, mas para prestar contas e lembrar que a violência contra a criança está acontecendo agora, neste exato momento", destacou o gerente de operações e relações institucionais da Vale na região, Olemar Tibães Junior.
A diretora executiva do Moinho, Márcia Rolon, destacou a longa parceria com a Vale e os resultados obtidos pelo Moinho em treze anos de atividades na região da fronteira. "Nossos espetáculos já envolveram mais de 57 mil pessoas", ressaltou. O presidente da Câmara, Evander Vendramini, também destacou a parceria. "Em todo lugar que você vai, em Corumbá, existe a mão da Vale", afirmou.
O Programa Proteger é Preciso é desenvolvido pela Fundação Vale e a Vale desde 2015 em Corumbá e Ladário, tendo o Moinho como parceiro executor, como forma de fortalecimento do protagonismo infanto-juvenil na prevenção e no enfrentamento às violações de direitos de crianças e adolescentes. Envolve escolas estaduais e municipais de Corumbá e Ladário e também das comunidades rurais de Porto Esperança, Antônio Maria Coelho e Urucum.
Desde sua implantação em Mato Grosso do Sul (Corumbá e Ladário), o Programa Proteger é Preciso levou palestras, vídeo-documentários, rodas de conversa, dinâmicas de grupo e apresentações de dança e música aos estudantes, com ênfase na prevenção contra o abuso e a violência sexual contra crianças e adolescentes. Também lançou para os estudantes um concurso de redação com o tema "Direito sexuais são direitos humanos", que teve como vencedora Radija da Conceição e Silva, de 14 anos, aluna da Escola Municipal Francisco Mendes Sampaio, de Ladário.
O Moinho mantém 280 participantes em aulas de música, dança, apoio escolar, educação ambiental, cidadania e tecnologia no contraturno escolar, conta com patrocínio master da Vale, patrocínio da Cielo e BrazilFundation, parceria da J. Macedo, e tem como parceiros institucionais as Prefeituras de Corumbá, de Ladário e de Puerto Suarez. (Assessoria Moinho)
 
 

 

Instituto Moinho Cultural - 2015